Pepe Vargas: Cunha foi mais articulado que Chinaglia

O ministro de Relações Institucionais, Pepe Vargas, disse neste domingo (1) que a vitória de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Câmara deve ser respeitada e avaliou que o peemedebista fez uma melhor articulação que o candidato do PT, Arlindo Chinaglia (SP).

O ministro pontuou que Cunha, além dos apoios angariados na base também conseguiu votos em partidos da oposição, feito que Chinaglia não alcançou. “Ele teve maior capacidade de articulação, maior apoio e ganhou. Isso é a democracia”, disse.

Questionado se a articulação entre o Palácio do Planalto e a Câmara ficará mais difícil nos próximos anos, ele afirmou que não fará diferença, mas sinalizou de outra maneira ao descrever a personalidade de Cunha. “É um deputado que sempre teve posições firmes naquilo que entende que deve defender. E ele continuará tendo essa característica”, disse. “Só que agora ele é presidente da Câmara. Nós vamos discutir a pauta legislativa dentro do princípio da independência dos poderes”, completou.

Sobre a votação em segundo turno da PEC do orçamento impositivo, prometida por Eduardo Cunha ao assumir o novo posto, o ministro demonstrou tranquilidade. “O orçamento impositivo está já na sua votação de segundo turno. A lei de diretrizes orçamentárias de 2015 também já prevê as emendas impositivas, então essa é uma matéria já superada”, avaliou.

Alepe começa a contar votos da Mesa Diretora

Depois de um longo dia de posse, discursos e votações, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) dá início à contagem dos votos para a eleição da Mesa Diretora da Casa. Para isso, a urna foi colocada em cima da mesa, visível aos presentes. Os deputados Álvaro Porto (PTB) e Ricardo Costa (PMDB) foram chamados para atuar como observadores.

Mais informações em instantes.

Analista destaca atuação de líderes legislativos com o Executivo

Alex Ribeiro
Blog da Folha

Os novos atores políticos que assumirão as Mesas Diretoras no Congresso Nacional e nas Casas Legislativas Estaduais de todo o País têm importância fundamental nas relações entre o próprio Legislativo com o Executivo. Os novos líderes estarão mais próximos do presidente da República e dos governadores e o diálogo destes influenciarão na aprovação dos projetos de leis.

“Destacaria a atuação dos líderes na Câmara dos Deputados. A negociação com o Executivo passa obrigatoriamente pelo colégio de líderes, instância reconhecida pelo Regimento Interno da Casa, que garante poderes e influência para os líderes partidários. O trabalho coordenado dos líderes garante um alto de grau de governabilidade”, explicou o mestrando em ciência política pela Universidade de São Paulo (USP), Vitor Diniz.

“No Senado, até pelo número de parlamentares, os líderes têm menos influência. Não há a figura do colégio de líderes. As relatorias e presidências das comissões do Senado ganham importância”, completou.

Cientistas políticos opinam sobre reeleição de Uchoa

Para Hely, algumas situações não são de ‘bom tom’(Foto: Bruno Campos/Folha de Pernambuco)

Branca Alves
Blog da Folha

Betinho faz selfie na posse

(Foto: Divulgação)

Deputado federal de primeira viagem, o deputado federal Betinho Gomes (PSDB), aproveitou a posse para tirar uma foto no plenário da Casa. Eleito com 97.269 votos em outubro passado assumiu prometendo lutar contra a agenda negativa pela qual passa o Brasil atualmente.

Pag 1 of 1.68812345...102030...Última »